Inicial | Postagens RSS | Comentários RSS | Editar

Camoniana 1.06

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

(Say Away - Lois Virginia Babb)
.
.

CAMONIANA 1.06
(Públio Athayde)
.
Compostos em concerto desigual!
São versos do amor vosso que vos tem,
quem sou eu pera vós, que sois meu bem,
um poeta só de rima passional.

Que choro amor em métrica total,
eu em cada soneto sou ninguém,
só o amante, d'amor sem ter a quem,
mas terá muito breve um sim cabal.

Se vós suspirais, é um soneto meu,
se por mim o suspiro vosso dais,
eis de que me sufoco mais cantar:

a verve que tem fôlego nasceu,
como agora, tão forte foi jamais,
tanto que aceiteis, já sereis meu par.
.
.
.

3 comentário(s) to Camoniana 1.06:

Rita Costa 'Alma de Poesia' disse...

Que bonito esse soneto André.
Ótima escolha querido! Também da imagem. Seu bom gosto é indiscutível mesmo Poeta. Parabéns! Beijussssssssssssssssss

Menáge à Trois disse...

tudo aui é lindo!

Publio disse...

Obrigado por esta e outras citações de meu trabalho; fico feliz com as leituras.

Postar um comentário