Inicial | Postagens RSS | Comentários RSS | Editar

Sétimas da Desilução

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

(Paola - Antonio Sgarbossa)



SÉTIMAS DA DESILUSÃO
(Paulo)
.
Magoaste o meu coração,
pois teu desprezo e frieza,
com inclemente certeza,
tirou, de armar-te, a ilusão.

Saberes deténs do amor!
Mas qual criança inocente,
corri ao teu seio ausente,
e não me deste calor.

Mostrou-me a vida a verdade,
de uma triste realidade,
que conhece quem sentiu:

a dor de ser rejeitado,
por aquele ser amado,
que da sua vida partiu.
.
.
.

3 comentário(s) to Sétimas da Desilução:

Rita Costa 'Alma de Poesia' disse...

Que belo Soneto André.
Maravilhosa escolha mas senti falta do nome completo do autor.
É só assim que ele assina?
Bem, é uma linda postagem querido.
Parabéns! Beijusssssssss

Mila disse...

É... o amor é sempre amor....
Lindo!!!
Beijos Mila

joão marcos disse...

soneto que fala de amor eo soneto mais lindo que exite.



http://www.mundosubliminar.xpg.com.br
http://www.solendasurbanas.xpg.com.br

Postar um comentário